Solenóide
Nome:

Colégio em que estuda (se houver):




Solenóide

Na Fig. 13 representamos um fio enrolado de modo que temos várias espiras circulares, uma ao lado da outra. Esse objeto é denominado solenóide ou bobina longa.



Quando o comprimento da solenóide (L) é bem maior do que o raio das espiras (R) e o solenóide é percorrido por corrente elétrica forma-se um campo magnético cujas linhas têm o aspecto da Fig. 14; no interior do solenóide o campo é aproximadamente uniforme.



A intensidade do campo magnético no inteior do solenóide é dada por:

B = μoNi/L

onde N é o número de espiras.

O quociente N/L é o número de espiras por unidade de comprimento. Se representarmos esse quociente por n, isto é, n = N/L, a fórmula IV pode ser escrita:

B = μoni (IV)

A extremidade do solenóide por onde "saem" as linhas de campo (Fig. 14) comporta-se como um pólo norte e a extremidade por onde "entram" as linhas, comporta-se como um pólo sul; o campo produzido por um solenóide é semelhante ao campo produzido por um ímã em forma de barra.