Física Pai d'égua
UEPB 2008

UEPB 2008

20 questões





1. (UEPB 2008) Um professor de física adquiriu um canhão de brinquedo com o objetivo de problematizar junto aos seus alunos a teoria do lançamento de projétil (que foi particularmente estudada por Galileu (1564-1642), mais tarde, por Newton (1642-1727), e outros, que também investigaram o trajeto de projéteis através do ar, estudando as causas de seu destino). Ao iniciar a aula, escolheu 5 (cinco) alunos para que lançassem a bola do canhão. Os alunos, empolgados com a brincadeira, fizeram uma aposta sugerida pelo professor: quem lançasse a bola do canhão mais longe ganharia um lanche na cantina da escola. Para a aposta ser válida, criaram as seguintes regras: a) cada um deveria lançar a bola de um ângulo diferente: 15º, 30º, 45º, 60º e 75º; e b) a distância horizontal percorrida até o primeiro toque da bola ao chão seria o alcance. Iniciou-se a brincadeira. O ALUNO A foi o primeiro a escolher, e, por se achar mais esperto, escolheu o ângulo de 75º; depois veio o ALUNO B, escolheu o ângulo de 30º; em seguida, o ALUNO C gritou “o ângulo de 45º é meu”; depois, foi a vez do ALUNO D, que escolheu o ângulo de 60º, e, por fim, o ALUNO E murmurou, “o resto sempre fica comigo” (ângulo de 15º). Com base na teoria de Galileu, é correto afirmar que

a) o ALUNO D lanchou na cantina da escola, uma vez que a bola lançada obteve um maior alcance.
b) o ALUNO C ganhou a aposta, uma vez que a bola lançada obteve uma maior altura e um maior alcance.
c) o ALUNO B ganhou a aposta, uma vez que a bola lançada obteve um maior alcance.
d) o ALUNO C lanchou na cantina da escola, uma vez que a bola lançada obteve um maior alcance.
e) o ALUNO A lanchou na cantina da escola, uma vez que a bola lançada obteve um maior alcance.


2. (UEPB 2008) A atmosfera terrestre é composta por vários gases, formando uma imensa camada de ar que é atraída pela força de gravidade da Terra e, portanto, têm peso. Se não o tivesse, ela escaparia da Terra, dispersando-se pelo espaço. Devido ao seu peso, a atmosfera exerce uma pressão, chamada pressão atmosférica, sobre todos os objetos nela imersos. Foi o físico italiano Evangelista Torricelli (1608-1647) quem realizou uma experiência para determinar a pressão atmosférica ao nível do mar. Ele usou um tubo, de aproximadamente 1,0 m de comprimento, cheio de mercúrio (Hg) e com a extremidade tampada. Depois, colocou o tubo, em pé e com a boca tampada para baixo, dentro de um recipiente que também continha mercúrio. Torricelli observou que, após destampar o tubo, o nível do mercúrio desceu e estabilizou-se na posição correspondente a 76 cm, restando o vácuo na parte vazia do tubo.



Com base nessas informações, é correto afirmar que, se a experiência de Torricelli for realizada

a) no Monte Everest, a altura da coluna de mercúrio será maior que ao nível do mar.
b) ao nível do mar, porém com água, cuja densidade é cerca de 13,6 vezes menor que a do mercúrio, a altura da coluna de água será aproximadamente igual a 10,3 m.
c) ao nível do mar, porém com água, que apresenta densidade muito inferior à do mercúrio, a altura da coluna de água seria imperceptível.
d) ao nível do mar, com um líquido mais denso que o mercúrio, o tubo de vidro deveria ter maior comprimento.
e) com Barômetros de Torricelli, estes permitem determinar, através da medida da altitude de um lugar, a pressão atmosférica.


3. (UEPB 2008) O Princípio de Arquimedes tem manifestações e aplicações extremamente importantes: é este princípio que explica porque animais e pessoas nadam, enquanto objetos tal como navios navegam através de oceanos, etc. O comportamento dos sólidos na água é um dos conhecimentos mais antigos do homem. Historicamente, Arquimedes (287-212 a.C.) formulou o princípio que levou seu nome, ou lei do empuxo, que permite entender-se como os corpos podem ou não flutuar, quando recebeu a tarefa de determinar se uma coroa feita para o rei Hierão II, de Siracusa, era de ouro puro ou se continha um metal menos nobre. Arquimedes chegou à solução do problema durante um banho e após esse, saiu pelado pelas ruas de Siracusa gritando “Eureka! Eureka!” (palavra grega que significa “achei”). Ele havia descoberto um meio de verificar se o rei fora ou não enganado. (Adaptado de Máximo, Antonio & Alvarenga, Beatriz. Física. São Paulo: Scipione, 1997) Como base nas informações do texto, observe, na figura, uma representação do raciocínio de Arquimedes para resolver o problema da coroa do rei de Siracusa. Na figura A, ele colocou na água uma massa de ouro igual à da coroa. Suponha que tenham sido recolhidos 40 cm3 de água, considerando a densidade do ouro igual a 20 g/cm3 e a densidade da prata igual a 10 g/cm3. Na figura B, retomando o recipiente cheio de água, mergulhou nele uma massa de prata pura, também igual à massa da coroa, recolhendo a água que transbordou. Como a densidade da prata é menor que a do ouro, o volume de água recolhido nesta segunda operação era maior que na primeira. Podemos afirmar que, a massa da coroa em gramas e o volume da água recolhido na figura B, em cm3, são, respectivamente, iguais a



a) 600g e 40 cm3
b) 700g e 60 cm3
c) 600g e 50 cm3
d) 800g e 50 cm3
e) 800g e 80 cm3


4. (UEPB 2008) No fim do século XVIII, Benjamin Thompson, engenheiro americano exilado na Inglaterra (país onde recebeu o título de Conde Rumford), realizou os primeiros experimentos convincentes sobre a natureza do calor, mas estes só seriam levados a sério em meados do século XIX, principalmente pelas contribuições de Julius Robert von Mayer (1814-1878), James Prescott Joule (1818-1889), e outros, que vieram corroborar com a teoria do calor. Assim, Conde Rumford escreveu:
“Foi por acaso que me vi levado a realizar as experiências que vou relatar agora. Estando ocupado, ultimamente, em supervisionar a perfuração de canhões nas oficinas do arsenal militar de Munich, chamou-me a atenção o elevado grau de aquecimento de um canhão de bronze, atingido em tempos muito curtos, durante o processo de perfuração; bem como a temperatura ainda mais alta (acima do ponto de ebulição da água, conforme verifiquei) das aparas metálicas removidas pela perfuração”.
A partir das experiências realizadas sobre a natureza do calor, somos naturalmente levados a refletir sobre a grande questão que tem sido objeto de tantas especulações filosóficas:
Que é o calor? Existe alguma coisa que possamos chamar de calórico? Calor e temperatura são a mesma coisa?, etc.
Acerca do assunto tratado no texto acima, atualmente, com base na Teoria do Calor, analise as proposições a seguir, escrevendo V ou F, conforme sejam Verdadeiras ou Falsas, respectivamente:

( ) Se o trabalho físico pode ser convertido em calor, então o calor é também uma forma de energia mecânica.
( ) O calor é um fluido invisível chamado calórico.
( ) O equivalente mecânico da caloria nos dá a taxa de conversão entre energia mecânica e calor.
( ) Temperatura é a quantidade de calor existente em um corpo. O calor contribui para a variação de temperatura dos corpos.
( ) Quando o calor de um corpo aumenta, suas partículas se movem rapidamente e sua temperatura fica maior, isto é, ao elevar-se, o corpo esquenta e dilata.

Assinale a alternativa que corresponde à seqüência correta:

a) V, V, F, F, V
b) F, V, F, V, F
c) V, V, F, F, F
d) F, F, V, F, F
e) V, F, V, V, V


5. (UEPB 2008) A avaliação da temperatura do corpo humano é de grande importância na Medicina, pois em muitas doenças ocorrem sua variação. Quando a temperatura corporal aumenta além de 37 ºC (que pode ser considerado em valor médio normal), dizemos que a pessoa está com febre ou hipertermia. Há também situações de anormalidade em que a temperatura diminui abaixo de 37 ºC, caracterizando uma hipotermia. (JUNIOR, F.R. Os Fundamentos da Física. 8. ed. vol. 2. São Paulo: Moderna, 2003, p. 11)
Um médico inglês mede a temperatura de um paciente com suspeita de infecções e obtém em seu termômetro clínico o valor de 104,0 ºF (grau Fahrenheit). Tem ele motivo de preocupação com o paciente?
Com o auxilio do texto acima, assinale a alternativa correta:



a) Sim, pois corresponde a 40 oC.
b) Não, pois corresponde a 36 oC.
c) Sim, pois corresponde a 311 K.
d) Sim, pois corresponde a 30 oC.
e) Sim, pois corresponde a 308 K.


6. (UEPB 2008) Como é produzida a energia elétrica e como ela chega às nossas casas?
A produção de energia elétrica no Brasil é realizada por um sistema hidrotérmico de grande porte, com ampla predominância hidrelétrica, a qual processa por etapas: i) a geração: a água é represada nos reservatórios das usinas hidrelétricas através da construção de uma barragem. A água é então conduzida com muita pressão por tubos onde estão instaladas as turbinas que movimentam os geradores que produzem eletricidade; ii) a transmissão: a energia gerada na usina é transportada através das linhas de transmissão. Chegando às subestações, a energia elétrica passa por um processo de transformação da tensão para aquela que será recebida pela rede de distribuição; iii) a distribuição: redes de distribuição são o conjunto de postes, cabos e transformadores que levam a eletricidade até as residências, escolas, indústrias, hospitais, etc. (internet : , com adaptações)



Acerca do assunto tratado no texto I, em relação à produção de energia elétrica, analise as proposições a seguir, escrevendo V ou F, conforme sejam Verdadeiras ou Falsas, respectivamente:

( ) Nas represas das hidrelétricas, armazena-se energia em forma de energia potencial.
( ) O gerador transforma a energia mecânica em energia elétrica a partir de dispositivos que utilizam conceitos derivados da lei de indução de Faraday.
( ) A força gravitacional da queda de água se transforma em força elétrica, que é transportada por linhas de transmissão e transformada em energia elétrica nos centros de consumo.
( ) O gerador das usinas hidrelétricas é composto de eletroímãs e de fios enrolados como em um motor elétrico. A água, movimentando a turbina, faz girar o conjunto de eletroímãs, variando o fluxo do campo magnético através dos fios enrolados. A variação do fluxo magnético induz uma força eletromotriz.
( ) A água desce para as turbinas por uma diferença de potencial, produz uma força elétrica nos fios que compõem o gerador, produzindo uma corrente elétrica que é transportada por linhas de alta tensão até os centros de consumo.

Assinale a alternativa que corresponde à seqüência correta:

a) F, V, F, V, V
b) V, V, F, V, F
c) V, V, F, F, F
d) F, V, V, F, F
e) V, F, V, V, V


7. (UEPB 2008) Como é produzida a energia elétrica e como ela chega às nossas casas?
A produção de energia elétrica no Brasil é realizada por um sistema hidrotérmico de grande porte, com ampla predominância hidrelétrica, a qual processa por etapas: i) a geração: a água é represada nos reservatórios das usinas hidrelétricas através da construção de uma barragem. A água é então conduzida com muita pressão por tubos onde estão instaladas as turbinas que movimentam os geradores que produzem eletricidade; ii) a transmissão: a energia gerada na usina é transportada através das linhas de transmissão. Chegando às subestações, a energia elétrica passa por um processo de transformação da tensão para aquela que será recebida pela rede de distribuição; iii) a distribuição: redes de distribuição são o conjunto de postes, cabos e transformadores que levam a eletricidade até as residências, escolas, indústrias, hospitais, etc. (internet : , com adaptações)



Ainda acerca do assunto tratado no texto I, em relação à transmissão e distribuição de energia elétrica, é correto afirmar que

a) a transmissão de energia elétrica em linhas de transmissão realizada com valores reduzidos de corrente contínua permite a diminuição das perdas de energia elétrica por efeito Joule.
b) usando o transformador, é possível aumentar ou reduzir o valor da voltagem, fazendo passar uma corrente contínua pela bobina primária.
c) os transformadores podem aumentar ou diminuir a tensão a eles fornecida, permitindo a adequação dos valores de intensidade da corrente transmitida e reduzindo perda por efeito Joule, mas só funcionam em corrente alternada.
d) os fios da linha de transmissão, ao serem percorridos por uma corrente elétrica contínua, geram um campo elétrico ao seu redor.
e) a corrente contínua é a mais adequada para a transmissão e distribuição da energia elétrica.


8. (UEPB 2008) Um aspecto importante adotado pelos engenheiros eletricistas ao projetarem as linhas de transmissão no abastecimento de energia elétrica refere-se às perdas na transmissão dessa energia do local de geração para o local de consumo. Considere que uma linha de transmissão de 2000 km que tem resistência elétrica de 3,4 Ω, submetida a uma voltagem de 100.000 V, fornece energia elétrica a uma cidade que consome uma potência de 1,0 x 108 W. A corrente elétrica e a potência dissipada na linha de transmissão, valem, respectivamente,

a) 2,0 KA e 6000 KW
b) 1,5 KA e 4000 KW
c) 1,0 KA e 3400 KW
d) 2,4 KA e 5000 KW
e) 2,0 KA e 4000 KW


9. (UEPB 2008) TEXTO II

Em 1887 Heinrich Hertz realizou as experiências que confirmaram a existência de ondas eletromagnéticas e ainda observou que uma descarga elétrica entre dois eletrodos dentro de uma ampola de vidro, conforme a figura ao lado, é facilitada quando a radiação luminosa incide em um dos eletrodos, fazendo com que elétrons sejam emitidos de sua superfície. Esse fenômeno foi chamado efeito fotoelétrico.



A física clássica foi incapaz de explicar o efeito fotoelétrico. Em 1905, Einstein publicou um artigo explicando o efeito fotoelétrico, que desafiava os físicos da época, a partir da quantização da energia introduzida por Planck, marcando assim o início da física quântica. Em 1921, esse trabalho deu ao cientista alemão o prêmio Nobel de Física. O efeito fotoelétrico é um fenômeno historicamente importante no contexto da física moderna. O efeito fotoelétrico é a base de várias aplicações tecnológicas. Como exemplo, podemos citar os sensores fotoelétricos e sua gama de utilização, como no cinema falado e leitura laser nos discos compactos. (Adaptado de Cavalcante, M. A., Tavolaro, C. R.C., Souza, D. F. de. & Muzinatti, J. Uma Aula Sobre o Efeito Fotoelétrico no desenvolvimento de competências e habilidades. Física na Escola, v.3, n.1, 2002)

Acerca do assunto tratado no texto II, para explicar o efeito fotoelétrico, Albert Einstein mostrou que a energia cinética máxima dos elétrons, emitidos por uma placa metálica iluminada, depende

a) da freqüência e não do comprimento de onda da luz incidente.
b) exclusivamente da amplitude da onda luminosa incidente.
c) do comprimento de onda e não da freqüência da onda luminosa incidente.
d) da freqüência e não da amplitude da onda luminosa incidente.
e) da amplitude e não do comprimento de onda da luz incidente.


10. (UEPB 2008) TEXTO II

Em 1887 Heinrich Hertz realizou as experiências que confirmaram a existência de ondas eletromagnéticas e ainda observou que uma descarga elétrica entre dois eletrodos dentro de uma ampola de vidro, conforme a figura ao lado, é facilitada quando a radiação luminosa incide em um dos eletrodos, fazendo com que elétrons sejam emitidos de sua superfície. Esse fenômeno foi chamado efeito fotoelétrico.



A física clássica foi incapaz de explicar o efeito fotoelétrico. Em 1905, Einstein publicou um artigo explicando o efeito fotoelétrico, que desafiava os físicos da época, a partir da quantização da energia introduzida por Planck, marcando assim o início da física quântica. Em 1921, esse trabalho deu ao cientista alemão o prêmio Nobel de Física. O efeito fotoelétrico é um fenômeno historicamente importante no contexto da física moderna. O efeito fotoelétrico é a base de várias aplicações tecnológicas. Como exemplo, podemos citar os sensores fotoelétricos e sua gama de utilização, como no cinema falado e leitura laser nos discos compactos. (Adaptado de Cavalcante, M. A., Tavolaro, C. R.C., Souza, D. F. de. & Muzinatti, J. Uma Aula Sobre o Efeito Fotoelétrico no desenvolvimento de competências e habilidades. Física na Escola, v.3, n.1, 2002)

Com base nas informações do texto II, considere um circuito elétrico construído conforme a figura que o ilustra, em que uma placa metálica de césio é iluminada por uma onda luminosa, de comprimento 3 × 10-7 m, cuja função de trabalho do césio (W) é 2,1 eV, e considere, também, a velocidade da luz c = 3 x 108 m/s e a constante de Planck h = 4 ×10-15 eV.s. A energia cinética dos elétrons, emitidos por esta placa, em (eV), vale

a) 1,5
b) 1,9
c) 1,4
d) 2,0
e) 1,8


11. (UEPB 2008) Já considerado como tradição no Maior São João do Mundo, o trem do forró é uma das atrações de sucesso da programação da festa de Campina Grande. Nele as pessoas fazem uma viagem, com destino ao município de Galante, embalados por trios de forró e muita animação nos vagões do transporte. Um casal que se divertia intensamente numa das viagens sentiu uma certa dificuldade em acertar o passo do forró, pois ora eram lançados para frente, ora para trás, e quando o trem realizava curvas, sentiam-se deslocados para fora das mesmas. Assinale a alternativa que apresenta o conceito ou princípio que está relacionado ao que ocorreu com este casal forrozeiro.

a) Inércia
b) Queda Livre
c) Empuxo
d) Princípio Fundamental da Dinâmica
e) Princípio da Incerteza


12. (UEPB 2008) Numa aula experimental de física, o professor, após discutir com seus alunos os movimentos dos corpos sob efeito da gravidade, estabelece a seguinte atividade:
Coloquem dentro de uma tampa de caixa de sapatos objetos de formas e pesos diversos: pedaço de papel amassado, pedaço de papel não amassado, pena, esfera de aço, e uma bolinha de algodão. Em seguida, posicionem a tampa horizontalmente a 2 metros de altura em relação ao solo, e a soltem deixando-a cair.
Com a execução da atividade proposta pelo professor, observando o que ocorreu, os alunos chegaram a algumas hipóteses:

I. A esfera de aço chegou primeiro no chão, por ser mais pesada que todos os outros objetos.
II. Depois da esfera de aço, o que chegou logo ao chão foi o pedaço de papel amassado, porque o ar não impediu o seu movimento, contrário ao que ocorreu com os outros objetos dispostos na tampa.
III. Todos os objetos chegaram igualmente ao chão, uma vez que a tampa da caixa impediu que o ar interferisse na queda.
IV. Os objetos chegaram ao chão, conforme a seguinte ordem: 1º- tampa da caixa e esfera de aço; 2º- pedaço de papel amassado; 3º- bolinha de algodão; 4º- pena e 5º- pedaço de papel não amassado.

Após analise das hipóteses acima apontadas pelos alunos, é correto afirmar que

a) apenas II está correta.
b) apenas I está correta.
c) apenas III está correta.
d) apenas IV está correta.
e) estão corretas I e II.


13. (UEPB 2008) Alguns brinquedos executam movimentos em que ocorrem efeitos surpreendentes, principalmente quando relacionados ao movimento circular, onde carrinhos conseguem mover-se de cabeça para baixo e executam curvas sem saírem das pistas. O autorama é um exemplo típico desses brinquedos, em que um carro movimenta-se numa pista, composta de trechos retilíneos e curvilíneos. A figura abaixo é uma representação de uma pista de autorama, em que o carro passa pelos trechos A, B, C e D (B e D são trechos retilíneos). Considerando que nos dois primeiros trechos (A e B), o carro passa mantendo o módulo de sua velocidade constante, e em seguida, passa pelos trechos (C e D), diminuindo sua velocidade, é correto afirmar que a resultante das forças sobre o carro é





a) não nula em A e nula em B.
b) não nula em B e D.
c) nula em B e D.
d) não nula em C e nula em D.
e) nula em A e C.


14. (UEPB 2008) O físico escocês James Clerk Maxwell (1831-1879), nascido em Edimburgo, verificou experimentalmente estudos teóricos, ao considerar a existência das ondas eletromagnéticas. Essas ondas surgem como conseqüência de dois efeitos: um campo magnético variável produz um campo elétrico, e um campo elétrico variável produz um campo magnético. Dentre a diversidade de ondas que compõem o espectro eletromagnético, têm-se, hoje, como exemplo, as ondas de rádio, TV, microondas, a luz, e outras. A respeito destas informações, analise as proposições a seguir.

I. As denominações “ondas longas”, “ondas médias” e “ondas curtas”, de que geralmente ouvimos falar, referem-se aos valores dos comprimentos de ondas, ou seja, λ (onda longa) > λ (onda média) > λ (onda curta).
II. A razão entre o maior e o menor comprimento de onda de uma rádio que emite numa faixa de freqüência de 90 MHz a 108 MHz é 1,5.
III. As ondas eletromagnéticas usadas pelas emissoras de TV têm as mesmas características das ondas de rádio. Entretanto, elas apresentam freqüências mais elevadas do que aquelas normalmente usadas pelas estações de rádio.

A partir da análise feita, assinale a alternativa correta:

a) Apenas I e II são verdadeiras.
b) Apenas I e III são verdadeiras.
c) Apenas II e III são verdadeiras.
d) Todas as proposições são verdadeiras.
e) Apenas I é verdadeira.


15. (UEPB 2008) Sabemos que as dimensões de um corpo se alteram, quando também alteramos sua temperatura. Salvo algumas exceções, todos os corpos, quer sejam sólidos, líquidos ou gasosos, dilatam-se quando sua temperatura aumenta. Na tira que segue, temos uma possibilidade de solução para o problema apresentado:



Após a leitura das imagens, é correto afirmar:

a) Não é possível solucionar o problema, de acordo com o que está sendo observado na tira.
b) Aquecendo-se a tampa de uma garrafa, todo o conjunto (garrafa e tampa) dilata-se igualmente, o que facilita a retirada da mesma.
c) Aquecendo-se a tampa de uma garrafa, ela se dilata, a garrafa se contrai, e, assim, a mesma pode ser retirada com facilidade.
d) Aquecendo-se a tampa de uma garrafa, o líquido interno se contrai, aumentando a quantidade de ar dentro da garrafa, e, assim, a mesma pode ser retirada com facilidade.
e) Aquecendo-se a tampa de uma garrafa, apenas ela se dilata (o gargalo da garrafa é pouco aquecido) e, assim, a mesma pode ser retirada com facilidade.


16. (UEPB 2008) Um estudante curioso, a fim de testar a inversão de imagens, encheu um tubo de ensaio com água, vedou-o com uma rolha e, utilizando-se da expressão CHICO RALA COCO, impressa num cartão, percebeu que, ao afastar o instrumento do cartão, obteve uma nova expressão, conforme apresentado na figura abaixo.



Com base em sua análise e conhecimentos em fenômenos ópticos, esta observação do estudante acontece por que

a) a luz proveniente do cartão, ao incidir sobre o instrumento que funciona como uma lente, refrata-se, e apenas a palavra RALA da imagem da expressão impressa no cartão é invertida.
b) a luz proveniente do cartão, ao incidir sobre o instrumento que funciona como uma lente, refrata-se, porém não há inversão alguma da imagem da expressão impressa no cartão.
c) a luz proveniente do cartão, ao incidir sobre o instrumento que funciona como uma lente, refrata-se, e assim a imagem da expressão impressa no cartão é invertida.
d) a luz proveniente do cartão, ao incidir sobre o instrumento que funciona como um espelho, inverte a imagem da expressão impressa no cartão.
e) a luz proveniente do cartão, ao incidir sobre o instrumento que funciona como um espelho, inverte apenas a palavra RALA da imagem da expressão impressa no cartão.


17. (UEPB 2008) Sadi Carnot (1796-1832), foi um físico e engenheiro do exército francês, destacando-se por seu estudo sobre as condições ideais para a produção de energia mecânica, a partir do calor, nas máquinas térmicas. Em 1824, Carnot descreveu e analisou o denominado ciclo de Carnot, cuja importância é devida ao seguinte teorema: “Nenhuma máquina térmica que opera entre duas dadas fontes, às temperaturas T1 e T2, pode ter maior rendimento que uma máquina de Carnot, operando entre estas mesmas fontes”. (Alvarenga, B. e Maximo, A. Curso de Física, Volume 2, Editora Scipíone, p. 158, São Paulo, 2000).
Considerando que uma máquina que extrai 375.104 cal de uma fonte à temperatura de 127 oC e rejeita 15.105 cal para uma fonte a 200 K, a diferença entre seu rendimento e o rendimento de uma máquina de Carnot, operando entre estas mesmas temperaturas, é de:

a) 25%
b) 20%
c) 40%
d) 60%
e) 10%


18. (UEPB 2008) Em 1831 Michael Faraday (1791-1867), físico e químico inglês, descobriu a indução eletromagnética, ao verificar que toda vez que o fluxo magnético através de um circuito varia, surge, nesse circuito, uma força eletromotriz induzida. O gráfico abaixo, mostra como o fluxo magnético varia com o tempo, em uma bobina, com isso o valor absoluto da força eletromotriz máxima induzida na bobina, no intervalo de 0 a 3s, é:



a) nulo
b) 10 V
c) 30 V
d) 40 V
e) 20 V


19. (UEPB 2008) O espelho esférico foi estudado pelo matemático grego Euclides (325 a.C. a 265 a.C.) em sua obra Catroptics, datada de 300 a.C., (...) o nome Euclides está intrinsecamente ligado à geometria. Ao postular a propagação em linha reta dos raios luminosos, ele tornou a óptica uma simples divisão da geometria. (Ricardo Barthem, Temas atuais de Física: A luz, Editora livraria da física, p. 5, São Paulo, 2005).

Os espelhos esféricos são aplicados tecnologicamente em uma variedade de instrumentos e objetos. No caso dos espelhos convexos, estes são utilizados como espelhos retrovisores de veículos, nas saídas das garagens de prédios e nas portas de certos elevadores. Considerando que um destes espelhos tem 20 cm de distância focal, e conjuga uma imagem a 4 cm do seu vértice, a distância do objeto ao espelho é de:

a) - 3,3 cm
b) 3,3 cm
c) - 5 cm
d) + 5 cm
e) - 4 cm


20. (UEPB 2008) Um estudante de Ensino Médio resolveu montar um experimento para melhor compreender os tipos de equilíbrio, que tinha estudado em sua aula de física. Utilizando dois garfos, uma rolha, um prego e uma garrafa, construiu a estrutura, representada na figura abaixo:



Sendo PS o ponto de sustentação e CG o centro de gravidade da estrutura, o estudante concluiu que

a) o equilíbrio obtido é denominado de estável, pois o centro de gravidade encontra-se abaixo do ponto de sustentação.
b) o equilíbrio obtido é denominado de estável, porém o centro de gravidade deveria estar acima do ponto de sustentação.
c) o equilíbrio obtido é denominado de instável, pois o centro de gravidade encontra-se abaixo do ponto de sustentação.
d) o equilíbrio obtido é denominado de instável, porém o centro de gravidade deveria estar acima do ponto de sustentação.
e) o equilíbrio obtido é denominado de indiferente, pois independentemente das posições do centro de gravidade e do ponto de sustentação,o equilíbrio da estrutura é possível.


Respostas 1. d    2. b    3. e    4. d    5. a    6. b    7. c    8. c    9. d    10. b    11. a    12. c    13. a    14. b    15. e    16. c    17. e    18. e    19. d    20. a   

Banco de questões de Física
UEPB 20 questões